Aplicativos

Safari da Apple habilita os Service Workers por padrão e também caminha em direção aos PWA

Há quem repita constantemente que os PWA não irão vingar… que não terão grande importância no futuro, ou ainda que nunca estarão no mesmo patamar de aplicações nativas, mas enquanto tal pensamento redundante perdura na mente de muitos, Google, Microsoft e Apple caminham em direção as aplicações progressivas da web, ou numa vertente onde aplicações web serão de suma importância no seguimento mobile.

Já falamos aqui do massivo investimento que a Microsoft tem feito nos Progressive Web Apps. Também já falamos sobre o investimento que a Google tem feito na mesma plataforma. Também mostramos que os PWA estão chegando para todas as plataformas do Chrome e no iOS, e agora, com a chegada do Safari Preview 46, o navegador padrão da Apple está caminhando nessa mesma direção.

Afirmamos isso porque a nova versão do browser habilita o Service Workers por padrão, mas o que é o Service Worker?

Resultado de imagem para service worker PWA

O service worker é um script que seu navegador executa em segundo plano, separado da página da Web, possibilitando recursos que não precisam de uma página da Web ou de interação do usuário. Atualmente, o service worker já incluem recursos como notificações push e sincronização em segundo plano. No futuro, o service worker permitirão outras ações como sincronização periódica ou geolocalização. É por meio dessa API que é possível oferecer experiências off-line avançadas, sincronizações periódicas em segundo plano, notificações push – funcionalidades que normalmente exigem um aplicativo nativo – e que agora estão chegando à Web. O service worker oferece a base técnica necessária para todos esses recursos. Essa API é muito interessante porque permite experiências off-line, oferecendo aos desenvolvedores controle total sobre a experiência.

Enfim, sem o service worker é quase impossível oferecer uma boa experiência com os PWA, então, chegou o que faltava para o Safari da Apple oferecer uma experiência completa para esses aplicativos baseados na web. Tal suporte agora está disponível para os principais browsers, incluindo o Chrome da Google, FireFox da Mozilla e o Edge da Microsoft.

Vale lembrar que nem sempre o PWA será a melhor escolha para o desenvolvedor, porém, sua existência será de suma importância para otimização de todo o mercado mobile. Muitos irão preferir usa-los por serem mais práticos, econômicos, com maior engajamento, por ser multiplataforma e facilidade de absorção por parte dos usuários, porém, aqueles que desejam oferecer uma experiência mais completa com funcionalidades nativas continuarão usando seus códigos padrão e nativos e teremos uma convivência harmoniosa entre PWA e Apps nativos. Só não podemos ignorar o fato que eles são o futuro da computação mobile, até porque a Nuvem é o futuro da computação…

Fonte: Developers Google e WebKi.org Obg ao Gui Verdi pela dica 😉

Alexandre Lima
Microsoft MVP Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!