Satya Nadella fala pela Microsoft com relação a polêmica de imigrantes envolvendo Donal Trump

0

Donald Trump, o novo e atual presidente americano, já começou seu mandado em volto em polêmicas e protestos. Depois da enorme polêmica envolvendo a construção de um muro que separaria os EUA do México, Trump assinou uma ordem executiva que veta por 90 dias o acesso de nativos de sete países com maioria muçulmana.

Os problemas decorrentes de tal ordem já começaram desde o primeiro dia em que o decreto começou a valer. São pessoas que viajavam a trabalho e foram impedidas de voltar, turistas com vistos válidos que foram impedidas até mesmo de embarcar em aviões com destino ao EUA, entre vários outros casos. Dentre tais pessoas existem centenas delas que são funcionários de grandes empresas americanas, inclusive da Microsoft. Ao todo 76 funcionários da Microsoft estão impedidos de entrar nos EUA devido a ordem presidencial.

satya-nadella-microsoft

Satya Nadella, atual CEO da Microsoft, pode ser considerado um imigrante de sucesso por assim dizer

Sobre o ocorrido, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, que inclusive é um imigrante, mas não de um desses 7 países da lista, falou o seguinte:

“Como imigrante e como CEO, tenho visto pessoalmente o impacto positivo que a imigração tem sobre a nossa empresa, para o país e para o mundo”. “Continuaremos a defender este importante tópico”. Disse ele no LinkedIn.

A Microsoft está fornecendo assistência jurídica a seus funcionários afetados pelo problema. Veja no comunicado oficial de Redmond a seguir:

“Nós compartilhamos as preocupações sobre o impacto da ordem executiva sobre nossos funcionários dos países listados, todos os quais foram para os Estados Unidos legalmente, e estamos trabalhando ativamente junto a todos eles para fornecer assessoria e assistência jurídica.”

A medida de Trump foi tamanha que até cidadãos que possuem o Green Card, que seria o “visto permanente” para ficar no país, estão sendo impedidas de entrar também, o que já é considerado um baita de um absurdo.

Assim como a Microsoft, outras grandes empresas americanas manifestaram o seu repúdio a media, e aqui podemos incluir o Facebook, por meio do seu criador e CEO, Mark Zuckerberg, a Google, via Sundar Pichai, seu atual CEO, Tim Cook, CEO da Apple, Reed Hastings, Diretor da Netflix, que emitiram notas falando sobre o assunto.

Tim Cook comentou em um documento interno da companhia que, por exemplo, Steve Jobs, fundador da Apple, era filho de imigrante sírio, imigrantes esses que hoje estão entre os que não podem mais entrar no país, e deixou a seguinte frase:

“A Apple não existiria sem a imigração”

Sundar Pichai da Google disse:

“É doloroso ver o custo pessoal desta ordem executiva sobre nossos colegas”

Trump e suas medidas ainda vão dar muito o que falar…

Fonte: oglobogeekwire e MSPoweruser

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem