Satya Nadella: vamos criar o dispositivo móvel definitivo!

0

Em uma nova entrevista concedida ao Australian Financial Review, nesta manhã, o CEO da Microsoft, Satya Nadella, falou mais um pouco sobre a estratégia da empresa quanto ao setor de smartphones, ou dispositivos móveis como ele mesmo prefere.

“Não queremos ser conduzidos apenas pela inveja do que os outros têm”

Disse Nadella, fazendo uma referência aos esforços anteriores com o Windows Phone (Lumias) para imitar a experiência de um iPhone ou de um Android.

Permaneceremos no mercado de telefonia, mas não nos mesmo moldes definidos pelos atuais líderes desse mercado, isso por que nós podemos fazer algo mais exclusivo, um dispositivo móvel definitivo ou final“, Completou ele.

“…Estamos focando em um conjunto específico de clientes que precisam de um conjunto específico de recursos que são diferenciados nos quais podemos fazer um bom trabalho”. Depois ele completou dizendo: “Veja o exemplo do Surface…  três anos atrás ninguém precisava de um 2-em-1, agora, muitos afirmam que precisam de um.”

Nós mesmo poderíamos citar ainda o Surface Studio, que criou uma nova categoria de PC tudo em um que milhares de profissionais passaram a desejar um.

Nessa parte Nadella reafirmou algo que já havíamos dito aqui antes. A ideia por trás de qualquer novo telefone da Microsoft pode ser resumida em uma única palavra: “inovação”. Quem preferir outra poderia usar a palavra  “reinvenção”. Claro que tudo isso pode apenas significar um foco maior no segmento corporativo apenas…

Conceito de um Surface Phone

Conceito de um Surface Phone

Se tudo isso vai ter como ponto central o mítico Surface Phone não sabemos, só sabemos que 2017 pode ser o ano da reinvenção do smartphone, ironicamente, seria 10 anos depois do lançamento do primeiro iPhone, que foi o responsável pela última grande revolução nesse setor.

Fonte: onmsft

Share.

About Author

Funcionário Público Federal, formado em Licenciatura em Química, Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta do Windows Phone. Carpe Diem