Smartphones continuam dando um baita prejuízo a Microsoft

0

produtos e serviços Microsoft

Hoje é certo afirmar que a compra da divisão mobile Nokia pode ter sido um dos maiores erros da gestão de Steve Ballmer a frente da Microsoft, isso porque até hoje essa compra traz prejuízos a gigante de Redmond e a sua divisão de smartphones que, infelizmente, é um dos únicos “setores” da empresa que só dá prejuízo.

O último relatório que aborda os resultados financeiros para o quarto trimestre fiscal da empresa, e que foi publicado recentemente, mostra que a divisão de smartphones da cia sofreu uma queda de US$ 870 milhões, ou 71%. Segundo o relatório em questão, o setor de dispositivos, não apenas a divisão de smartphones, viu sua receita cair em US$ 782 milhões, o que corresponde a uma redução substancial de 35%, sendo os smartphones os principais responsáveis por isso.

Tudo poderia ter sido muito pior se não fosse pelos resultados dos Surface Book, Surface Pro 4, Surface Pro 3 e Surface 3, que cresceram 9% no mesmo período, dando uma aliviada na queda da lucratividade no setor de dispositivos.

Projeto de unificação da Microsoft passa por todos os seus produtos e serviços

Projeto de unificação da Microsoft passa por todos os seus produtos e serviços

Obviamente é fácil entender essa queda pelo simples fato de que não há praticamente qualquer investimento de marketing ou coisa do tipo por parte da Microsoft para esse setor, ao menos não para seus smartphones. A linha Lumia ficou ao Deus dará e não vê um lançamento consistente desde outubro de 2015. Falta produtos nas prateleiras das grandes lojas, enquanto isso seus concorrentes com Android, e também o iPhone, ganharam novas versões, mais novidades, mais investimento em marketing e tudo mais.

Claro que parte desse prejuízo era previsto e ainda faz parte da onerosa compra da divisão Mobile da Nokia. Podemos entender tudo isso como se essa compra tivesse sido dividida no cartão de crédito e a Microsoft ainda está pagando as parcelas, mesmo que já não usufrua tanto do “produto” adquirido.

A ideia deles também passa pela questão do “abrir espaço para as demais OEMs” do Windows Phone/Windows 10 Mobile, e estamos vendo isso acontecer claramente, já que temos assistido ao lançamento de modelos da VAIO, Acer, HP e até da Lenovo. Além disso, acredita-se que a MS também quer por um fim a linha Lumia afim de investir em uma nova linha sob as credenciais do “poderoso” nome Surface, mas, isso só deverá ser confirmado no ano que vem.

Fontes: WMPoweruser e Tudocelular

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!