Suporte ao Service Fabric no Linux chega ainda este mês

0

Ficou cada vez mais claro, nos últimos anos, que as empresas estão confiando em aplicações de nuvem para impulsionar a inovação e ganhar vantagem competitiva. Muito dessa pressão cai nos ombros dos desenvolvedores, que precisam criar novas aplicações com o potencial de romper padrões e transformar setores inteiros. Esses mesmos desenvolvedores precisam poder lançar e atualizar suas aplicações mais rapidamente, para que possam responder às avaliações dos clientes e chegar ao mercado mais rapidamente que seus competidores.

Várias tendências estão emergindo para transformar possibilidades em realidade tanto para desenvolvedores quanto para empresas – e uma delas são arquiteturas de microserviço, que permitem aos desenvolvedores criar aplicações utilizando múltiplos serviços de único propósito e versões independentes para fornecer um meio escalável para produzir aplicações nativas da nuvem e permitir inovações rápidas.

servic-fabric-microsoft-azure

Service Fabric é a plataforma de aplicações de microserviços lançada no ano passado para ajudar os desenvolvedores a produzir e gerenciar aplicações em escala de nuvem. Forjado em batalhas internas na Microsoft por quase uma década, o Service Fabric tem atendido serviços escaláveis como Cortana, Intune, Azure SQL Database, Azure DocumentDB e a infraestrutura Azure. Recebemos excelentes respostas de nossos clientes e um grande impulso desde nossa apresentação na Build 2016, incluindo BMW, CareOtter, Ilyriad, Bentley System e Assurant.

Dada as suas origens, o Service Fabric admite servidores Windows e aplicações .NET, mas muitas empresas hoje rodam cargas de trabalho heterogêneas, incluindo servidores Windows e Linux, aplicações .NET e Java e banco de dados SQL e NoSQL. É por isso que eles estão animados em anunciar que a prévia do Service Fabric para Linux estará disponível publicamente na conferência Ignite, em 26 de setembro.

microsoft-linuxCom esse anúncio, os clientes podem provisionar clusters Service Fabric em Azure utilizando Linux como o sistema operacional do host e implementar aplicações Java para clusters Service Fabric. O Service Fabric no Linux estará disponível inicialmente para Ubuntu, com suporte para RHEL em breve.

Além disso, para suporte a CLI (Command-Line Interface), Eclipse e Jenkins, os desenvolvedores podem usar as ferramentas que conhecem para produzir e implementar no Service Fabric no Linux. Assim como no Windows, os desenvolvedores podem produzir e testar suas aplicações Service Fabric no Linux em uma única configuração, significando que você não precisa de um cluster no Azure para produzir e testar seu app.

A ideia é permitir que os desenvolvedores produzam aplicações Service Fabric no sistema operacional de sua escolha e rodem onde quiserem. Num futuro próximo, será lançado um instalador Linux para permitir que o Service Fabric seja usado fora do Azure para implementações locais, híbridas e multi-nuvem.

Eles também planjam colocar partes da plataforma open source, começando com modelos de programação do Service Fabric. Isso permitirá que os desenvolvedores melhorem os modelos padrões de programação e os usem como pontos de partida para criar seus próprios modelos e para dar suporte a outras linguagens.

Com as melhorias na capacidade e no alcance do Service Fabric, mais empresas poderão aproveitar essas inovações para turbinar suas próprias aplicações. Para saber mais sobre como começar com Service Fabric no Linux, veja um episódio do Channel 9 aqui.

Fonte: Microsoft Brasil

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!