DispositivosNotícias

Surge mais uma patente da Microsoft referente a um dispositivo de tela dupla

Lá vamos nós mais uma vez.. sim! mais uma patente da Microsoft sobre um dispositivo com tela dupla foi descoberta. A patente não faz parte do grande “pacote” de informações que vimos anteriormente, com patentes que datavam de junho de 2016. Essa nova data de agosto de 2016 e fala sobre o feedback tátil do dispositivo.

A problemática tecnológica que a patente aborda no intuito de solucioná-la é sobre o feedback tátil da tela, aquela pequena vibração que sentimos ao tocar em algum item da UI do sistema que responde com uma pequena vibração. Veja o que diz o texto da patente.

Os dispositivos eletrônicos de múltiplas partes modernas estão sendo projetados para serem finos, por exemplo, com uma espessura de apenas alguns milímetros e, portanto, dentro da caixa do dispositivo eletrônico, o espaço disponível para um elemento tátil também é muito pequeno. Ao mesmo tempo, os elementos hápticos (“relativo ao tato”, “sinônimo de tátil”) não podem ser substancialmente reduzidos, porque enfraquece a performance da sua háptica.

Pelo menos algumas das formas de realização podem permitir, por exemplo, uma disposição simples de um elemento háptico tradicional que pode causar um retorno háptico tanto na porção do invólucro do dispositivo eletrônico em que o elemento háptico está localizado fisicamente, mas também em outra parte próxima da parte de alojamento ligado por um elemento de ligação à referida porção de alojamento.

Como o elemento háptico está disposto em um contato direto com o elemento de conexão que conecta as porções da caixa (as duas metades), o efeito háptico é transmitido através do elemento de ligação para a referida outra parte próxima à sua habitação. Pelo menos algumas das formas de realização podem permitir que o efeito háptico, tal como a vibração, seja amplificada pela massa da referida porção do invólucro para o qual o efeito hábil é transmitido através do elemento de ligação, e pode-se gerar um forte retorno háptico sem ter que providenciar um elemento háptico adicional naquela outra porção de alojamento.

Em suma, eles vão utilizar a dobradiça do dispositivo para colocar o componente necessário para gerar o feedback tátil e assim atender as duas telas ao mesmo tempo. Isso vai economizar espaço e custos de produção, pois, será usado apenas um componente para esse fim e não dois, um para cada parte.

Claro que, como das outras vezes, uma pilha de patentes não significa que o produto chegará ao mercado. A Microsoft por apenas estar de olho em dispositivos da concorrência, afim de ganhar dinheiro em cima do uso de suas patentes, mas, vamos pensar positivo e acreditar que tudo isso faz parte do projeto de engenharia do mítico Surface Phone, que sem dúvida nunca será chamado assim.

Fonte: MSPoweruser

Alexandre Lima
Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP - Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!