Taxistas VS Uber: quem será que vencerá essa batalha?

0

Taxistas VS Uber, essa é uma daquelas batalhas que já poderiam ser citadas nos livros de história e quem sabe será. De um lado, o tradicional serviço de táxi quase tão antigo quanto o surgimento das primeiras cidades. Do outro, o Uber, que tem cerca de 5 anos de idade e pode ser entendido como sendo a inovação de um serviço concorrente que quer mudar a forma como as pessoas lidam com o transporte particular de passageiros.

uber

Para quem não sabe como funciona o Uber aqui vai um resumo: muitos o chamam de um serviço de “carona paga”, haja vista os motoristas na verdade são pessoas comuns que, eventualmente, aceitam fazer corridas com passageiros por um certo valor que é calculado pelo aplicativo do Uber. Claro que nem todos podem simplesmente virar um motorista do Uber, existem regras bem rígidas para isso. A questão é que esse “eventualmente” hoje parece estar em declínio, já que há relatos de pessoas que já vivem apenas da receita com o Uber.

Do lado do usuário a coisa é ainda mais simples, basta abrir o app e solicitar um carro e o app fará o resto, como: chamar o motorista mais próximo, calcular previamente o valor da corrida e por ai vai. Tudo muito simples e cômodo. Além disso, uma pequena vantagem é que os modelos de carros aceitos no Uber geralmente estão acima da média dos usados pelos taxistas.

Aparentemente não há nenhum problema com o Uber, já que o serviço nos parece inofensivo, isso se não fosse pela Lei Federal nº 12.468 que diz: É privativa dos taxistas credenciados “a utilização de veículo automotor, próprio ou de terceiros, para o transporte público individual remunerado de passageiros, cuja capacidade será de, no máximo, sete passageiros”. E é aqui onde os taxistas se apoiam para ir de encontro aos serviços do Uber.

Protesto de taxista contra  o Uber no Rio de Janeiro.

Protesto de taxista contra o Uber no Rio de Janeiro.

A coisa está tão feia que ontem (dia 25 de julho) milhares de taxistas interditaram diversas ruas e avenidas da cidade do Rio de Janeiro em um enorme protesto contra o Uber. Eles querem que o governo proíba o uso do Uber no Brasil alegando que ele oferece um tipo de serviço pirata, já que os motoristas cadastrados no app não participam de cooperativas, não convertem os ganhos em impostos e podem tirar o emprego desses profissionais.

Esses protestos não são uma exclusividade dos taxistas brasileiros, profissionais do ramo nos EUA, Inglaterra e Espanha já fizeram o mesmo. Por lá eles alegam que o app nada mais é do que um serviço clandestino de táxis.

Protestos Uber

Em sua própria defesa o Uber alega que não faz nada mais nada menos que conectar passageiros e motoristas que desejam se ajudar mutuamente, e para mostrar que não está de brincadeira, para bater de frente com os protestantes do Rio de Janeiro, o Uber chegou a oferecer corridas de graça e até sorvete nesse último dia 25. Como resultado, ele ficou em primeiro lugar entre os aplicativos gratuitos na App Store do iOS e ainda gerou grande revolta de centenas de motoristas que foram prejudicados com os protestos que fecharam diversas avenidas no Rio.

Uma outra discussão tem como foco a legalização e regulamentação dos serviços do Uber, e para isso seria preciso uma intervenção do governo, que ainda não sinalizou se irá ou não tomar o partido de alguém. Se depender dos usuários do Windows Phone a vantagem é do Uber, já que o app oficial do serviço tem bem mais elogios do que reclamações na Windows Phone Store.

Uber app oficial windows phone

Por enquanto a batalha continua e só o próprio usuário pode dizer qual dos dois oferece o melhor serviço, e qual eles preferem usar. Será que eles podem coexistir? Os taxistas estão certos já que tem até uma lei como viga de sustentação? Ou será que o Uber está simplesmente mostrando como melhorar um serviço já tão cansado e desatualizado? Deixe sua opinião.

Share.

About Author

Especialista em Ensino das Ciências e Matemática, Microsoft MVP – Windows Insider, músico, marido, pai, servo do Deus vivo e entusiasta dos produtos e serviços Microsoft. Carpe Diem!