DestaqueNotícias

Terry Myerson deixa a Microsoft em nova reorganização

A mais recente reorganização da Microsoft inclui algumas mudanças importantes em sua organização Windows e Devices, incluindo a saída do seu atual líder, Terry Myerson.

A Microsoft está se reorganizando mais uma vez, como acontece quase todos os anos. Mas, isso não é apenas uma reorganização comum, especialmente para uma empresa que há não muito tempo estava colocando quase todos os ovos na cesta do Windows. O plano de hoje, que o CEO Satya Nadella divulgou aos funcionários da Microsoft neste 29 de março, inclui algumas grandes mudanças na organização do Windows.

Terry Myerson, que lidera o negócio de Windows da Microsoft desde 2013, está deixando a empresa. Myerson está “seguindo seu próximo capítulo fora da Microsoft”, disse Nadella em seu email para os funcionários. Ele ficará na Microsoft por alguns meses para ajudar na transição, disseram autoridades hoje.

A Microsoft está dividindo o Windows e o Grupo de Dispositivos (WDG) de Myerson, transferindo algumas peças para uma das duas novas unidades de engenharia anunciadas nesta manhã. Algumas partes do WDG passarão para o vice-presidente executivo Rajesh Jha, que está encarregado da nova organização Experiences & Devices; outros componentes irão para o vice-presidente executivo Scott Guthrie, que está executando a recém-criada Cloud + AI Platform. Harry Shum, vice-presidente executivo da AI & Research, continuará a liderar essa organização um pouco simplificada, criada pela Microsoft em 2016 .

Atualmente, a Microsoft está estruturada em torno de várias equipes-chave: WDG, Office, Cloud e Enterprise, AI + Research e Gaming. O abalo de hoje afeta tudo isso, embora os jogos basicamente permaneçam com sua própria entidade. O LinkedIn, que também opera por conta própria , não é afetado.

Ao descrever a reorganização de hoje, Nadella disse que os movimentos fazem parte do objetivo da Microsoft de se concentrar na “nuvem inteligente e na borda inteligente” (Intelligent Cloud and Intelligent Edge), que se tornou o novo grito de guerra da Microsoft.

Em seu email a todos os funcionários da Microsoft, Nadella disse aos funcionários que todos “teriam que se esforçar para transcender a lei de Conway”. A lei de Conway, nomeada em homenagem ao programador de computador Melvin Conway, afirma que “qualquer organização que projete um sistema (definido de maneira ampla) produzirá um design cuja estrutura é uma cópia da estrutura de comunicações da organização”.

Myerson ingressou na Microsoft em 1997, quando a Microsoft comprou sua empresa, a Interse. Durante seu mandato, ele liderou a equipe do Exchange. Depois de executar o negócio do Windows Phone, ele foi nomeado em 2013 como chefe da equipe unificada do Windows e, posteriormente, do WDG, que incluía o Windows, o Surface, o Xbox, o Windows Server e o HoloLens . Ele tem sido um membro da equipe de liderança sênior da Microsoft nos últimos anos.

Jha trabalha na Microsoft desde 1990. Desde 2006, ele lidera as equipes de desenvolvimento e engenharia do Office e, posteriormente, do Office 365. Ele também é membro do círculo de gerenciamento interno da Microsoft, sua equipe de Liderança Sênior. Guthrie, também membro da equipe de Liderança Sênior, está na Microsoft desde 1997 e liderou muitos softwares, ferramentas e equipes de nuvem da Microsoft ao longo de seu mandato.

Fonte: ZDNET