Tirei sua máscara, Windows 10!

43

Oh nós aqui “doustravez”! Se você lembrou-se dessa chamada… sim, nós já passamos dos 30! Agradeço os comentários de nossa última conversa (veja aqui): muito obrigado!

Bem, a seção agradecimento cresceu demais nessa semana – e eu fiquei todo orgulhoso, só não conte pra ninguém, segredo meu e seu. Tinha estabelecido um índice para tentar mensurar a recepção de vocês em 100 post e vocês o atingiram! Então, vamos tentar quebrá-lo novamente essa semana.

Obrigado pela crítica da falta de imagem. Foi a primeira vez que utilizei a plataforma WordPress, e eu também considerei serem necessárias, tinha até separado o logo da Apple para a indicação dos programas em binário universal, mas como não sabia utilizar a plataforma… ficou “pra próxima”. Agradeço as críticas. Colaborem com meu desenvolvimento.

Agradeço o esclarecimento prestado por Jonatã Girardi quanto à redação e aos erros de língua portuguesa, faço minha suas palavras. Vou pedir desculpas, pois todas as afirmações que fiz nesse texto tinham seu respectivo link, mas minha mãe espatifou meu tablet Asus e não deu para recuperá-los em tempo hábil para essa publicação. Caso queiram, ao longo da semana tento acresce-los, mas todas as minhas afirmações podem ser comprovadas. Tenha-nas por verdadeiras, eu garanto que são.

A coluna de hoje teve de ser alterada. Não, não brigue comigo, o responsável foi o leitor Marcelo. Ele nos deu uma rasteira. Tem nada não… “te pego lá fora!” Mudei a redação, e mantive o tema. Deliciem-se! Agora que você já compreende a origem técnica do Windows 10, os programas em binário universal, podemos continuar nossa conversa.

Por que eu descrevi sobre o binário universal na última semana? Porque o Windows 10 foi construído com base no binário universal, o primeiro sistema operacional pensado e construído para qualquer arquitetura de processador. É mesmo? Sim, é e sua origem remonta a 2011. Peraí Márcio, agora você está exagerando, o Satya, o Kevin Turner e o Joe Belfiore declaram que em sua apresentação do Windows 10 eles tinham feito um programa do zero, você não está enganado não? Não!

inspiringwallpapers.net-matrix_binary-wide

Desde 2011, quando tivemos conhecimento dos primeiros indícios da Microsoft ter escrito seu sistema operacional em binário universal, já começamos a especular suas repercussões. Há um grande analista de tecnologia de informação, o Andy da ZDnet, que desde aquela época já defendia a transição da plataforma, naquele tempo chamavam-no Next Windows ou Windows 9.

A origem do Windows 10 remonta à proposta de Steven Sinofsky de escrever um novo Windows que aproveitasse todas as propriedades da arquitetura ARM, não meramente uma adaptação da versão tradicional. Para tanto, ele selecionou parte de sua equipe, na época Steven era o diretor da divisão da Microsoft que mais parece nome de tropa de elite, a Direct X. Se o Capitão Nascimento fosse o chefe dessa divisão, não seria o Zero-Um que pediria para sair não, seria o Zero-Mil! Essa equipe deu cabo ao projeto Windos on Arm, nomeada como WOA, americano adora siglas. No desenvolvimento desse projeto, a equipe Direct X vislumbrou o óbvio, ampliar a escrita do Windows de uma versão Arm para uma versão runtime, originando o Windows Runtime.

Afinal, quem é você Windows 10?

Então… isso mesmo!, ao desmascarar o Windows 10 você verá a face do Windows Runtime! Windows 10 é o refinamento técnico da versão RT com grandes mudanças. A principal – motivo de toda a reescrita dessa coluna, né Marcelo? – é a de que o Windows 10 deixa de ser apenas uma versão Runtime para tornar-se uma versão definitiva do Windows em código-fonte portável, tal qual o Linux, daí sua aproximação com os programadores independentes, que poderá ser portado a qualquer equipamento independente da arquitetura de seu processador.

windows 10 linux

A universalização dos binários nasceu de uma necessidade da comunidade dos desenvolvedores Linux. Há duas grandes famílias principais de versão do Linux, a Debian e a Fedora – saiba que existem muitos outras, ok? – que utilizam sistemas de empacotamento diferentes. Para que os avanços de uma pudessem ser portados à outra e compartilhado o conhecimento elas se reuniram e criaram o binário universal, como forma de portar tais avanços.

A Microsoft está muito próxima da comunidade independente Linux, notadamente em sua distribuição Ubuntu Cloud, onde o Windows Azure já concedeu certificado para a Canonical. Após Satya, a relação da Microsoft com seus desenvolvedores que querem colaborar com a sua nova visão tem clara inspiração na relação da Fedora com seus membros. Fim da relação vertical, construção da relação horizontal. Todos têm direito de expressar sua opinião e visão. Todos estão no mesmo nível: programadora e desenvolvedores construindo o futuro. Essa é a nova Microsoft, muito diferente da relação que tradicionalmente mantinha e que a Apple mantém com sua comunidade. Por essa razão, a ruptura de seu paradigma na relação com os desenvolvedores, agora eu “vesti sua camisa”, não me decepcione!

Márcio, nada mudou! Nada? Caros, tudo mudou. A Runtime, WinRT, agora é o padrão do ecossistema Windows e a Microsoft começa a escrever um novo capítulo de sua História. Farei parte dela!

Esse post ficou grandinho, então nos próximos, ao longo da semana, esmiúço os conceitos One Core, Integração de plataforma, Universal Apps e Descontinuidade de suporte aos aplicativos tradicionais do Windows e sua importância. Espero por todos.

Adiante!

Share.

About Author

Apaixonado por computação.

  • Domingos Tavares

    “Descontinuidade de suporte aos aplicativos tradicionais do Windows”

    Isso vai dar problema, pois é uma péssima notícia para quem usa Windows. Pode escrever isso.

  • Fernando Giovaneti

    Eu já sabia que era satisfação garantia.

  • Andriw

    Ai fica uma duvida. Será que mais uma vez não estamos presenciando a Microsoft chegar fora do seu tempo?? No passado ja vimos a Microsoft dar com os burros n’agua ao lançar um tablet muito antes de difundir o conceito de mobilidade, mais recente vimos a Microsoft chegar com poucos anos atrasada no mercado de Ipads, e por fim, a total letargia na entrega de uma solução móvel com o Windows Phone.
    Espero que esse conceito de binário universal seja a solução definitiva para a próxima década e a Microsoft finalmente consiga deslanchar com um novo produto e possamos de vez esquecer o fracasso que foi o Windows Phone e pensar no futuro.

  • Rodrigo Mendes

    Eu não consegui passar do terceiro parágrafo. Muita enrolação.

    Sempre gostei desse blog por ser rápido e direto ao ponto, sem “doustravez” da vida – não sei de onde tiraram a ideia de escrever um negócio desses. Isso é internet, não uma biblioteca hipster.

    Aposto que muitos não estão gostando do rumo que esse blog tem tomado, eu preferia ele mais simples, sem enrolação e falando principalmente de smartphone. No momento tenho realmente decidido por outras fontes de notícias, principalmente quando vejo que a matéria não está assinada pelo Alexandre.

    Ninguém pediu minha crítica, mas aqui está. Afinal o que seria o Disqus sem críticas?

    Quanto as pessoas que amaram o texto, só posso pensar que estão querendo puxar o saco de alguém ou sei lá. Ou são amigos de amigos. Não tem cabimento.

    Denim na área, cheio de funcionalidades e vocês gastando tempo com texto vagaroso e exageradamente técnico. Falando em runtimes, frameworks, directx, bla bla bla.

    • Fellipe Alcantara

      Você tem todo o direito de não gostar do texto, mas reclamar que o blog tem deixado o WP de lado já é um pouco de exagero seu.

      Só olhar na página inicial que dá para ver que você está sendo injusto ao falar que o blog não tem dado atenção a Denim.

  • Marcelo

    Toda esta mudança para o binário universal talvez justifique o porque os dispositivos com Windows 7 foram deixados de lado na evolução. Certamente, desde aquela época, o futuro do Windows phone já estava traçado e a arquitetura dos processadores utilizados no Windows 7 não se enquadrava nos requisitos de portabilidade do (que será chamado) Windows 10. Talvez o Hardware dos dispositivos Windows 7 já estivessem quase prontos quando se decidiu usar o Windows Phone.Mas é interessante ver como as pontas das cordas se unem…. Com esta arquitetura (portável), está aberto o caminho para aparelhos Windows Phone com processadores da Intel por exemplo, que vem fazendo esforços a algum tempo para entrar no mundo Mobile. Quem sabe até Windows Phone com o processador Exynos da Samsung. Só não dá para ir mais longe porque a cortina de ferro da Apple não permitirá….
    Aliás, não dá para dizer que a Apple bebeu da mesma fonte dos desenvolvedores Linux ao lançar o MAC OS X…. Eu diria que ela instalou uma torneira na fonte para que possa encher seu próprio copo. Será que a Microsoft fará o mesmo? Vamos aguardar os próximos capítulos…

  • Raphael Ribeiro Silva

    Tudo que o SO prometia, poderá se cumprir agora e ainda mais refinado?!
    Eita, será a revolução vindo?!

    ______ vou instalar esse W10 num Pentium 4 que eu tenho aqui e ver ‘qualé’!????

  • Jaime Vieira Junior

    E como sempre acho que ficamos com aquela impressão que o wp é o sistema do futuro. Aquela que quem sabe um dia será capaz de bater de frente com os outros sistemas. Mas ate quando os usuários e o mercado vao ter paciência? A minha já tá acabando.

    • Marcelo

      Talvez isso crie uma empatia com usuários do Brasil, o país do futuro…. 8^)

  • Wesley B. Peres

    Putz… eu quero os links hahahhaa
    Não por não acreditar e sim por querer saber mais 😀

  • Wendel Araújo

    Já acompanho há um bom tempo, agora espero ansioso por novo post! Tá muito bom!

  • Eurlen

    Então posso ficar animado por ter um Tablet com processador ARM Lumia 2520, ou seja, ele terá mais atenção com o Windows 10??????

    • Andriw

      Ansioso ???? também por essa “atenção”.
      O problema do Windows RT é o mesmo (porem mais grave) que o Windows Phone. Todo mundo que vê acha bacana, mas ninguém quer comprar a idéia. Nem público, nem desenvolvedores.

  • Rafael Wolf

    Ansioso aguardando pelos próximos posts!
    Muito bom

  • Ygor Nascimento

    Estou começando a ficar com raiva….. O texto prende a gente ao ponto de querer mais e mais! Kkkkkkkk esperando o próximo, excelente!

  • Fellipe Alcantara

    O texto me fez pensar: será que teremos desktops ARM?

    Seria interessante (queda nos preços) essa concorrência entre arquiteturas.

    No mais, parabéns pelo post Márcio! Continue com o bom trabalho.

    • Galdêncio Galdério

      a MSFT já está se antecipando à mudança do paradigma de computação pessoal.
      Acredito que não demora muito tempo para que desktops sejam coisas do passado, teremos “tablets” phoderosos no seu lugar.
      Acho que a arquitetura x86/64 da Intel já deu o que tinha que dar, o negocio agora é performance com gerenciamento de energia, coisa que esta arquitetetura sempre teve dificuldades em proporcionar.

      • Fellipe Alcantara

        Não me vejo usando um tablet para produção, mas não teria nenhum problema em partir para a arquitetura ARM.

        Também creio que não teremos mais os “trambolhos” que temos atualmente. Acho que algo mais compacto vai ser o próximo nível.

        • Galdêncio Galdério

          então, estamos pensando apenas no estagio atual dos Tablets.
          Imagina você trocando seu PC por um Surface 5 Mega-Pro-Extended-Edition???
          Por que não?
          Eu sempre defendi, desde os idos da década de 80, que temos muita “redundância” de dispositivos na nossa vida, enchemos nossa casa com diversos “teclados”, “telas”, processadores, e todos fazendo a mesma coisa.
          Imagina a cena no futuro, o único “processador” que você carregaria seria seu smartphone. Na rua, ele terias mesmas funções que tem hoje.
          Chegando em casa, você “pluga” ele numa baia detrás de um monitor, e tem seu desktop, inclusive para jogas os últimos lançamentos em jogos (Com o advento do projeto Aria da MSFT, não vejo problemas nisso).
          Sincroniza seu smartphone na sua TV, e ela vira “smart”, tudo isso usando sua rede Wifi… Quer ouvir musica? Sincroniza seu smartphone nas suas caixas de som wifi, e voi-a-la!
          Entao, tudo isso usando apenas um dispositivo de “entrada” + processamento, em vários dispositivos de saída!
          Não acho isso tao impossível assim!

          • Fellipe Alcantara

            Agora pude compreender o que disse.

            Talvez eu ainda esteja preso no presente e no passado, onde eu só quero chegar e ligar meu PC, sem ao menos ter o “trabalho” de colocar meu smart num dock.

            Seu conceito é bem interessante e talvez realmente seja o futuro. Vamos aguardar mais algum tempo para ver.

          • Galdêncio Galdério

            entendo seu sentimento de não querer “ter trabalho”, mas hoje, de certa forma, já fazemos isso (plugar nosso smart numa baia), já que temos que botar o bixinho pra carregar.
            Não estou sugerindo necessariamente que “enfiemos” o smart num trambolho qualquer, imagino algo mais como uma “base” QI, que teria múltiplas funções, como carregamento sem fios, sincronização com o ambiente domestico, etc. Quase como uma multi-central de controle.
            E, vou mais além, e que tal se, ao entrarmos no nosso ambiente domestico, nosso smart já se “conectasse” a este ambiente e fizesse tudo isso, ou seja, já se carregasse automaticamente através de uma rede de carregamento sem fio domestico, sincronizasse nossas preferencias com a TV, o Ar-Condicionado, colocasse a cafeteira a fazer café, essas coisas?
            Não é tao absurdo assim, se pararmos pra pensar!

          • Fellipe Alcantara

            O cenário descrito por você é perfeitamente factível, só teremos que esperar por mais alguns parcos anos para que se torne realidade.

  • Kassiano Santos

    O assunto é tão bom que sempre acho o post curto! Não daria pra escrever mais não? Ou sei lá, tudo de uma vez? É que as vezes ta pior que novela, acaba quando tá ficando bom e o próximo episódio só vem mês que vem. Rs

    De resto, ótimo post, você poderia disponibilizar uma versão em pdf no final com tudo… seria legal. Quem sabe até mais aprofundado. Rs

    • Wallace

      Marcio queremos mais conhecimento!

    • Mateus *Miles Morales* Faria

      Verdade. Sem dizer que no texto mesmo ele diz que o texto tava ficando extenso, sendo que foi o contrário. Já que o povo tava reclamando no post anterior que o texto estava longo e sem imagem, acho que seria ótimo ele lançar um resumo do texto aqui no site e disponibilizar a versão completa em pdf como vc mesmo disse. Assim ele estaria atendendo a todos. Mas isso daria mais trabalho para ele, então, que seja como ele preferir.

  • Carlos Alberto da Silva Junior

    O texto é interessante mas seria bom revisar antes de postar, está tão impessoal que parece que o site foi hackeado.

    • Texo revisado e ajustado ao layout do site. Obg.

      • Carlos Alberto da Silva Junior

        Tranquilo conterrâneo!

  • Bitch Please

    Texto sem imagem e postado sem justificar… Cadê uma introdução pra entender do que se trata ou um link pro texto anterior? Fala sério, né? Menos amadorismo, por favor.

    http://i.imgur.com/2RhZvGV.gif

    • Ajustado

    • Mateus *Miles Morales* Faria

      ???????

    • Firmo

      grosseria nota 10…

      • Guest

        Então, na disputa entre o amadorismo e a grosseria, eu fico do lado do amadorismo… Rsrs

      • Bitch Please
        • Na realidade esta, caso contrário não teria comentado usando seus gifs (coisa de retardado).

          Ah, também não perca o seu tempo pentelhando pela internet, leve seu conhecimento em língua portuguesa e edição de texto a quem precisa: http://www.indeed.com.br/empregos-de-Professor-Portugu%C3%AAs

          Pode ser que alguém goste de você por lá, bitch!

          • Galdêncio Galdério

            nem tenta… deve ser algum recalcado do GizModo, que proibiu o uso de gifs no blog, e agora os noia-nem-nem (noia não sabe e não quer pensar) tao migrando pra ca…

          • Ronaldo

            Na verdade basta entrar na conta deste excremento de ser humano e ver o nivel dos comentarios que ele (ou ela, ou um sistema binario tipo da-e-come) para entender com quem estamos lidando.

          • Exatamente, Ronaldo!

            No perfil dele (a) esta claro que objetivo é só pentelhar.

        • Firmo

          claro que não, se não existiria a possibilidade de de um grosseiro melhorar…

      • juliano

        Liberdade de Expressão meu caro… Critica ou não, Fã ou não faz parte de cada opinião, claro uns leva pro lado pessoal e outros se ofende ou acaba comentando bobagens… : – no seu caso.

    • Jeferson Sousa Do Nascimento

      Pesquisa. E não esta satisfeito com o texto e o serviço prestado sem nenhum ganho financeiro com isso, FORA!

    • Cleber Oliveira

      Está no primeiro parágrafo. Se tivesse lido saberia…..

  • Boa surpresa achar um bom texto para ler no meio do domingo. Existiu uma melhora do anterior para este e isso mostra o comprometimento do autor e isso é importante. Ainda tem espaço para melhorar? Claro que sim e sempre vai ter por mais que fique bom.