Três tecnologias que Satya Nadella acredita que moldarão o futuro

0

Satya Nadella, de fato, é um CEO diferente, com crenças e planos inovadores ao ponto de termos grandes especialistas sem saber o que afirmar sobre o indiano que hoje comanda a Microsoft… mas, uma coisa é certa… Nadella sabe o que faz.

Não temos como negar isso porque os números não mentem. Desde sua chegada ao alto comando de Redmond que os lucros da empresa só aumentam. Além disso, recentemente, a Microsoft assumiu o posto de 3ª empresa mais valiosa do mundo, ficando atrás apenas da Google e Apple. Sua política Mobile First, Cloud First, onde a mobilidade e a Nuvem são extremamente valorizadas, Nadella vem transformando a Microsoft de dentro para fora com um investimento pesado em serviços em Nuvem e também na evolução dos atuais produtos e serviços da companhia.

Mesmo os número mostrando que o CEO está sendo bem sucedido na maioria dos seus planos, muita gente ainda o critica muito pelo caso com os smartphones Lumias e o Windows Phone. Inclusive o próprio Nadella sabe onde errou nesse aspecto (leia mais sobre isso aqui).
Mas, o que Nadella pensa sobre o futuro da empresa? Quais são seus planos mais inusitados e inovadores? Na verdade são três planos, três coisas que ele acredita piamente que moldarão o mercado de tecnologia no futuro.

Realidade Mista (Mixed Reality), Inteligência Artificial (AI) e Computação Quântica

A visão de Nadella sobre a Realidade Mista gira em torno da necessidade da procura por uma experiência de realidade virtual totalmente imersiva que provavelmente definirá o futuro dos videogames ou por uma experiência de realidade aumentada aditiva que irá enquadrar o contexto digital sobre o mundo real em dispositivos móveis ou computadores portáteis. Seria a junção da Realidade Aumentada com a Realidade Virtual.

Agora, para definir os níveis de imersão, de interação, será necessário o uso da inteligência artificial para entender o contexto e ajudar os designers a atingir o equilíbrio correto, sem afastar os usuários da tecnologia, disse Nadella.

Por exemplo, a Microsoft anunciou no início deste ano que seu dispositivo de realidade virtual, o HoloLens, será fornecido com um chip personalizado projetado em conjunto com uma unidade de processamento holográfico, que foi construída para processar rapidamente uma enorme quantidade de dados provenientes dos sensores do dispositivo, ao mesmo tempo em que entrega uma interface de usuário atraente.

“Eu acho que a AI fará parte do método para trazer essas novas metáforas da UI”, disse ele.

E à medida que a poderosa tecnologia de inteligência artificial começa sua escalada, ela vai começar a correr contra os limites da computação convencional. Isso nos leva à terceira parte do plano de Nadella para a Microsoft, que já começou a desenvolver avanços na área da computação quântica

A computação quântica é um pouco do santo graal na indústria de tecnologia, algo de que se fala desde sempre, mas que exigirá alguns avanços fundamentais na ciência dos materiais e técnicas de programação para ser aproveitada. Ao contrário da computação convencional, em que os dados são representados como uma série de zeros (0) e uns (1), a computação quântica permite a apresentação de dados em vários estados diferentes, o que poderia aumentar dramaticamente a quantidade de energia de processamento disponível para os desenvolvedores.

“…Já estamos enfrentando tais limites em algumas áreas com nossos melhores e mais modernos computadores, disse Nadella.

Por mais de uma década, uma equipe de pesquisadores, engenheiros e desenvolvedores da Microsoft vem trabalhando na computação quântica, um novo modelo de computação que promete aumentos exponenciais no poder de processamento e pode ajudar os cientistas a resolver questões anteriormente consideradas como tópicos irrespondíveis, desde o clima, ciência e pesquisa médica, ao genoma humano e à economia.

Pela primeira vez, a Microsoft está lançando uma nova linguagem de programação e simulador de computação projetado especificamente para computação quântica . O CEO da Microsoft, Satya Nadella, fez o anúncio do Microsoft Quantum durante a conferência Microsoft Ignite, compartilhando como o time da Microsoft está trazendo a computação quântica um passo mais perto da realidade.

Ao contrário de um computador clássico, em que os dígitos binários, ou “bits”, podem conter apenas um valor ( ‘1’ ou ” 0”) de cada vez, os computadores quânticos são compostos de bits quânticos, ou “qubits”, que tem o potencial de manter múltiplos valores simultaneamente. O desafio é construir qubits suficientes para atingir uma massa crítica de poder computacional e mantê-los em um estado de equilíbrio onde eles estão trabalhando juntos e seu poder pode ser aproveitado.

É uma façanha de engenharia em vários níveis, e o sucesso não é apenas criar um computador quântico suficientemente grande. Também é sobre o desenvolvimento de uma compreensão útil da computação quântica, construção de sistemas e aplicativos que ajudem a alavancar seu poder e uma comunidade de entusiastas e desenvolvedores para ajudar a realizar as soluções complexas que promete.

A Microsoft também irá fornecer aos desenvolvedores ferramentas que os ajudarão a se atualizar e criar aplicativos e algoritmos de suporte para explorar completamente a computação quântico. Satya Nadella ainda mencionou que a linguagem de programação de computação quântica da Microsoft, que está profundamente integrada com o Visual Studio e simuladores, estarão disponíveis no final deste ano.

A computação quântica representa a próxima fronteira da computação que pode ajudar a resolver alguns dos problemas mais complexos e importantes do nosso dia, e a Microsoft está animada em trazer essas ferramentas para acelerar novas descobertas.

Existe todo tipo de reações químicas que ocorrem na natureza que nossos computadores não podem modelar, e se queremos fazer avanços em pesquisas médicas ou resolver os inevitáveis problemas climáticos deixados para as gerações futuras por um século de poluição, precisamos descobrir uma maneira de resolver esses problemas computacionais.

Enfim, Nadella ainda tem muito o que mostrar e aqui temos três grandes coisas nas quais ele vem trabalhando: Realidade Mista, Inteligência Artificial (AI) e Computação Quântica.

A partir dessas três, muitas outras menores podem surgir… o que você pensa sobre isso?

Fonte: Geekwire 

Share.

About Author