Trump escolhe o Skype para combater notícias falsas e expandir o alcance da Casa Branca

0

Donald_Trump

Uma sala de imprensa lotada na Casa Branca sediou a primeira conferência de imprensa da administração Donald Trump nesta segunda-feira, sem contar o final de semana, quando o Secretário de Imprensa e porta voz da Casa Branca, Sean Spicer, levou para a tribuna os meios de comunicação mais importantes na inauguração.

Na reunião desta segunda-feira, Spicer delineou algumas das primeiras ações do presidente Donald Trump, incluindo: cumprir uma promessa de campanha e retirar os EUA do TPP (Trans-Pacific Partnership), a Parceria Transpacífico, combate grupos de interesse na política americana e impedir o financiamento de grupos que apoiam o aborto.

Ele também disse que irá começar, nesta semana, uma coletiva de imprensa via Skype, chamado de “Skype Seats” onde disponibilizará vagas na sala de reuniões para aqueles jornalistas que estão no mínimo há 80 km de distância de Washington ou sem uma credencial de imprensa liberada na Casa Branca.

Por que isso?

Não é segredo que o Presidente Donald Trump trava uma batalha com algumas das organizações de notícias e mídia nos EUA. A Casa Branca espera que com o Skype, permitirá que “um grupo diversificado de jornalistas” participarem de conferências de imprensa. A administração Trump está pretendendo mudar as “notícias falsas” com exposição mais aberta e diversificada.

Secretário de Imprensa da Casa Branca_Sean Spicer

Secretário de Imprensa da Casa Branca, Sean Spicer

O Secretário de imprensa, Sean Spicer ficou na frente do grupo habitual de jornalistas durante a coletiva de imprensa e anunciou que a Casa Branca poderá ainda expandir seus convites, com o poder da chamada em conferência do software da Microsoft, o Skype.

“A Casa Branca está criando o “Skype Seats” e abriremos o briefing para jornalistas que vivem a mais de 80 km de Washington, e para organizações que não conseguem atualmente, passar um dia aqui.” Disse Spicer.

“Como sempre, qualquer organização é bem-vinda para se candidatar a passar um dia na Casa Branca. Mas nós estamos animados em abrir o campo e dobrar aqui, um grupo diversificado de jornalistas de todo o país, que podem não ter a conveniência ou financiamento para viajar até Washington. Acho que isso poderá beneficiar tudo, dando uma plataforma para as vozes que não são necessariamente, baseadas aqui na cidade do Washington.”

skypedotcom

Esta mudança em como a imprensa acessa as notícias, diretamente pelo Skype, é benéfica e Spicer sente que vai mudar a percepção geral do Presidente Trump e a Casa Branca, reduzindo o número de notícias falsas.

O anúncio vem em meio a tensões iniciais entre a nova administração Trump e a imprensa nos últimos dias após desentendimentos sobre a quantidade de pessoas na cerimônia de posse de Trump na sexta-feira.

“Acho que não há qualquer dúvida que foi a maior inauguração que já assistimos” repetiu Spicer novamente, após o bombardeio constante da imprensa em relatar a quantidade inexpressiva de pessoas no sábado.

A cerimônia de inauguração de Trump foi a mais assistida — incluindo às pessoas presencialmente, combinada com 31 milhões de espectadores pela TV e os outros assistindo em tablets e telefones no Facebook e em outros meios de transmissão ao vivo.

“Queremos ter um diálogo aberto e saudável com a imprensa, e o povo americano,” prosseguiu.

Spicer apontou um relatório errôneo, onde Trump teria retirado um busto de Martin Luther King Jr de um escritório no Salão Oval, como prova da má vontade da mídia em publicar notícias anti-Trump inúmeras vezes. “Onde está o pedido de desculpas?”

“A narrativa padrão sempre é negativa, e é desmoralizante.”

Spicer sugeriu que ele está tentando redefinir a relação entre a Casa Branca, Trump e a imprensa na segunda-feira, dizendo aos repórteres presentes “Vou ficar aqui o tempo que você quiser.”

Spicer disse que o Presidente também vai se encontrar com CEOs nesta segunda-feira, sobre quais regulamentos os impede de realizar negócios, inclusive com Michael Dell, da Dell, tornando-se uma coisa normal.

A imprensa, não só americana, mas mundial, errou (intencionalmente ou não) completamente o resultado das eleições nos EUA, como por exemplo, veja a pesquisa do Huffington Post no dia da eleição, em 8 de novembro de 2016:

Huffington_Post_Trump_Hillary

Para a Microsoft, é outra bela notícia e Nadella deve estar bem feliz em ter o Skype como uma ferramenta oficial de comunicação na Casa Branca, além dos grandes avanços no Skype Translator e abocanhar 25 estados, cobrindo 2 terços da população dos EUA.

 

Fonte: MeioBit

 

 

Share.

About Author