Windows 10 Cloud não será apenas um concorrente no mercado educacional: pode ser o novo impulso da Microsoft?

0

Um novo dispositivo Surface de baixo custo combinado com um OS Windows 10 Cloud poderiam fazer alguns sérios danos às ambições do Chromebook do Google nas escolas dos Estados Unidos.
Em 2 de maio, todos os olhos estarão na Microsoft e em seu evento em Nova York. Espera-se que o CEO da Microsoft, Satya Nadella, suba ao palco e desvende um novo impulso para o mercado de educação, provavelmente focado nos EUA inicialmente.

O Google tem feito grandes incursões no setor da educação com seus Chromebooks de baixo custo e fácil de gerenciar. De acordo com os números mais recentes da IDC, Chromebooks representaram 49% desse mercado no ano passado, acima de 40% em 2015 e apenas 9% em 2013.

Outra empresa de pesquisa, a Futuresource, coloca o número ainda mais elevado, em 58%, até 50% em 2015.
Apple, que perdeu mercado para o Chromebook em educação nos EUA nos últimos anos e o iOS da Apple com seu iPad, passou de um pico de 26% do mercado em 2014 para apenas 14% no ano passado, de acordo com a Futuresource.

O Windows da Microsoft, por comparação, se saiu melhor, caindo de 25% para 22% nesse mesmo período de tempo.
Para mercados fora dos EUA, a história é muito diferente. O Windows tem 65% do mercado de educação, com o Chrome OS com apenas 6% e o Android em 17%. Apple se manteve na mesma, com apenas 9% do mercado global de educação K-12.

É a hora certa para o Windows 10 Cloud

Google tem alguma coisa boa com a sua linha de Chromebook, pelo menos nos EUA. Combinado com suporte de hardware de grandes fabricantes, um ecossistema maduro no quesito Apps e facilidade de gerenciamento de TI, os Chromebooks são a escolha preferida para os departamentos de TI escolares.

Ao falar com algumas escolas locais e administradores de TI – públicos e privados – aqui em Marlborough, Massachusetts, revelaram a capacidade de bloquear e a segurança dos Chromebooks, seguido pelo custo, o grande fator de adoção do Chromebook.

7 coisas que você precisa saber sobre o Windows 10 Cloud

A Microsoft está pronta, no entanto, para voltar à educação. O Windows RT foi um desastre para a empresa em vários níveis, incluindo seu nome confuso, marketing pobre, limitações de software e preços.

O Windows 10 Cloud, que pode usar o nome de “Windows 10 S” quando divulgado em 2 de maio, é um cenário diferente. Desta vez, a Microsoft tem uma história para contar e uma estratégia para comercializar esta versão do Windows para o público certo.

Principais diferenças do Windows RT e o Windows 10 Cloud incluem:

  • Um mais loja mais madura para Apps Windows Universal Platform (UWP).
  • A capacidade para o sistema operacional fazer o upgrade para uma licença Home ou Pro.
  • Capacidade para executar aplicativos Win32 (clássicos) através da ponte “Project Centennial” e trazer Apps para a loja.
  • Uma equipe de hardware que está mais em sintonia com desejos e necessidades do consumidor e comercial.

Combinada com os avanços em hardware e melhorias para o sistema operacional, a Microsoft tem metas claras que quer alcançar com o Windows 10 Cloud.

Em documento interno obtido pelo Windows Central (veja abaixo), podemos ver exatamente como a Microsoft considera o Windows 10 Cloud um competidor dos Chromebooks em benchmarks de desempenho.

Além disso, as especificações mínimas recomendadas para um Windows 10 “CloudBook” estão listadas para as fabricantes de hardware:

  • Processador quad-core (Celeron ou melhor).
  • 4GB de RAM.
  • 32GB de armazenamento (64GB para 64-bit).
  • Uma bateria maior que 40 WHr.
  • Fast eMMC ou drive de estado sólido (SSD) para a tecnologia de armazenamento.
  • Caneta e toque (opcional).

A Microsoft está se concentrando fortemente na duração da bateria durante o dia todo, como evidenciado por sua nova iniciativa ” Power Throttling” que está sendo testada em recentes previews de programa Insider do Windows para a “Redstone 3”.

Windows 10 no ARM vai ser melhor

Windows 10 no ARM é outro grande passo para a Microsoft, o que espera-se, sejam concretizadas neste outono também. Com a capacidade de executar o Windows 10 em processadores x86/64 ARM móvel, a empresa pode continuar a diminuir os custos de hardware, melhorar a eficiência da bateria e fazer dispositivos mais finos e mais leves.

A Intel está fazendo progressos significativos na redução do consumo de bateria, e o Power Throttling da Microsoft vai mais longe. Segundo a empresa, seu apoio a Power Throttling (limitação de potência) será ampliado a outros tipos de processadores (atualmente é limitado para os processadores Intel de 6ª e 7ª geração), que incluirá provavelmente o ARM.

O calcanhar de Aquiles dos laptops Windows sempre foi a dupla: bateria pobre e gestão de riscos devido a vírus e a instalação de software .exe. Ambos esses problemas, estão agora sendo amenizados através do Windows 10 Cloud.

Windows 10 em dispositivos ARM são esperados para o final de 2017.

Surface Book hoje ainda é muito caro

O problema atual da linha Surface da Microsoft é o seu preço elevado.
No evento de lançamento do Surface Studio da Microsoft em outubro de 2016,  o vice-presidente de dispositivos corporativos, Panos Panay da Microsoft, usou uma foto de seu filho para demonstrar como as crianças naturalmente adotam a “tinta digital” em um PC. Na foto, apresentada como pano de fundo, o rapaz está usando um Surface Book. Esse dispositivo tem o seu preço inicial em USD $1.600 dólares e aumenta para mais de USD $3.000 dólares na versão high-end.

Num mundo perfeito, todas as crianças poderiam ter um Surface Book da Microsoft, mas, as chances disso acontecer são minúsculas devido ao seu preço alto. Claramente, a Microsoft precisa de um dispositivo de baixo custo e de um modelo nível básico, que proporciona uma experiência semelhante com ênfase em uma tela sensível ao toque e caneta digital.

Um novo “Surface Laptop” rodando o Windows 10 Cloud é a solução ideal, se ele atender as especificações mínimas de hardware mencionadas anteriormente. Ele também poderia substituir o Surface 3.

A Microsoft deverá anunciar tal dispositivo no dia 2 de maio, embora, algumas das nossas fontes dizem que o novo hardware pode até ser revelado na conferência dos desenvolvedores da Microsoft, a Build 2017 na semana seguinte.

Um laptop tradicional sem um teclado destacável manteria os custos de produção baixos (menos SKUs do produto), e ele iria funcionar bem em escolas, onde perder um teclado (ou quebrá-lo) pode causar dores de cabeça para a equipe de TI. Uma solução para fazer o laptop mais parecido com o Surface, ou como o teclado giratório da série Yoga, da Lenovo ou a linha x360 da HP.

Também suspeito de que uma Surface Pen será parte de qualquer laptop da linha Surface, porque a recente atualização, Creators Update, é focada em “tinta digital”.

Da mesma forma, a adição aparentemente estranha de suporte a EPUB para o navegador web Edge, e a seção correspondente de livros digitais na Windows Store, faz mais sentido, uma vez que você percebe o foco na educação que a Microsoft tem.

No entanto, uma questão que a Microsoft poderia enfrentar nas escolas é a seleção de Apps. Enquanto o UWP está evoluindo e melhorando a seleção de aplicativos de qualidade, especificamente relacionados com a educação, ele não pode, possivelmente, concorrer com a Google Play Store. Isso pode mudar ao longo do tempo, e talvez a Microsoft tem algumas estratégias para ajudar a atrair empresas para criar Apps especificamente para esse gênero.

Windows 10 Cloud e o Surface para escolas fazem sentido

O ponto deve ser óbvio: O mercado de educação é fundamental para o futuro da Microsoft baseado puramente na familiaridade. O debate entre a preferência por MacOS e Windows, por exemplo, quase sempre não ajuda em nada. Raramente no mundo de hoje, adultos fazem testes entre os dois sistemas operacionais, avaliam igualmente e chegam a decisões racionais.

Chromebook ou PC? A resposta pode depender da idade.

Se o Google já está sendo adotado por 50% no mercado de educação dos EUA, talvez seja porque é uma geração que está presente agora, no ecossistema Google e Android. A Microsoft precisa de um plano para resolver isso, e, pela primeira vez, sinto que ela pode ter algumas vantagens significativas com o Windows 10 Cloud e um novo Surface. O recente anúncio que se alinhará os modelos de manutenção para o Windows 10, Office 365 ProPlus e System Center Configuration Manager, provavelmente também desempenha um papel neste plano.

Windows 10 Redstone 3: Tudo o que sabemos até agora

Os parceiros de hardware da Microsoft estão propensos a compensar e entregar um hardware de custo ainda menor para executar o Windows 10 Cloud nos próximos meses, mais especificamente no final de 2017. Tudo isso combinado com o declínio em termos de popularidade da Apple nas escolas, é uma oportunidade perfeita para Redmond.

Então, dia 2 de maio, o evento da Microsoft pode ser o início de um impulso significativo para a empresa — que terá um efeito duradouro sobre uma nova geração.

Nota do editor: Será que a Microsoft vai realmente brigar no preço? Um modelo de Surface mais barato com o Windows 10 Cloud no mercado educacional e no móvel ainda neste final de ano? Fabricantes de hardware parceiros também estão apoiando? Chegará no Brasil?

Será que o Android vai provar do seu próprio veneno? A Microsoft e as fabricantes parceiras irão vender modelos com Windows 10 Cloud nos 4 cantos do mundo, baratinhos e para popularizar ainda mais o Windows 10, UWP e a Realidade Mista?

Fique ligado!

Fonte: Windows Central

 

Share.

About Author