O Windows sempre foi um software vendido junto com um computador, celular ou tablet, ou mesmo de forma avulsa, empacotado numa pequena embalagem. Foi assim por muitos anos, até que um indiano chamado Satya Nadella assumiu a liderança da Microsoft e resolveu mudar tudo, inclusive a forma como a empresa tratava seu principal produto até então.

Satya Nadella com Bill Gates e Steve Ballmer juntos na maior mudança já promovida na Microsoft que posteriormente atingiu o Windows

Hoje, o sistema operacional da Microsoft não é mais um simples software, mas sim, um serviço. Ele passou a funcionar como o Office 365, porém, num formato diferenciado, tanto que ele não requer o pagamento de uma assinatura mensal ou anual. Por hora, sua licença é comprada uma única vez e passa a ser vitalícia até quando o hardware suporte as inovações do software. Só isso já foi uma grande mudança de paradigma dentro e fora da empresa.

O Microsoft Windows mudou e pra melhor

Nadella mudou não apenas a forma como a empresa trabalha com seu S.O., como também ajustou o formato do sistema operacional para que ele fosse muito mais versátil, saindo da ideia de que o Windows é um software apenas para PCs. A versão 10 do software chegou em vários formato e funciona em computadores pessoais, smartphone, tablets, dispositivos IoT, na Nuvem, e assim por diante. Tanto que hoje temos elevadores e até geladeiras que o usam como sistema operacional. Nesse ponto já enxergamos o Windows 10 como a versão definitiva do S.O.

Sendo não mais um produto único e empacotado, o Windows passou a agregar mais e mais serviços da Microsoft

Atrelado a isso, a equipe por trás do Windows inovou ainda mais ao agregar Inteligência Artificial e Machine Learning no Background do sistema operacional. Agora, o Windows não “pensa” mais sozinho, ele tem “parceiros” para lhe ajudar, como Cortana, a assistente virtual e digital, e o Azure, back-end da Nuvem da Microsoft que ainda vai dar muito o que falar por ai.

Windows – Cortana é assistente virtual e digital do software

Pensado e formatado para funcionar como um serviço e não mais como um produto único, o Windows passou a funcionar como uma das portas de entrada no Universo Microsoft, que é recheado de inovações e produtos diversos que ajudam as pessoas a fazerem mais. Que ajuda as pessoas a serem mais produtivas.

O objetivo maior é tornar a vida das pessoais mais fáceis, ao mesmo tempo que participa das inúmeras frente do desenvolvimento humano. É inegável o papel de extrema relevância do Windows no atual cenário tecnológico, e ele continuará ocupando esse espaço por muito tempo ainda.