Zona Azul será apenas digital a partir do dia 20 de novembro na cidade de São Paulo

0

digipare

A partir de 20 de novembro a venda de créditos de Zona Azul será realizada somente de forma digital em São Paulo, terminando assim, com as antigas folhas de papel e talonários, que não poderão mais ser utilizadas.

Como funciona
Na hora de estacionar o carro, o motorista pode comprar uma folha ou um talão de Zona Azul por meio de um aplicativo de celular. Com isso, a Prefeitura de São Paulo espera acabar com as fraudes que chegaram a R$ 50 milhões em 2015.

A fiscalização também passou a ser digital. O agente da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) coloca o número da placa na máquina dele e recebe na hora as informações de pagamento do motorista.

Como baixar o aplicativo
1) Entre na Loja do Windows no seu celular ou tablet
2) Procure a opção Digipare e instale. Veja abaixo um vídeo detalhado:

O preço do cartão azul digital continua o mesmo, R$ 5,00 para estacionar por até duas horas e dez cartões por R$ 45,00. Um cartão de crédito é requerido para efetuar as compras no aplicativo.

A versão digital começou a funcionar em 11 de julho. Desde então, a companhia vendeu 750 mil cartões digitais de estacionamento rotativo na cidade. A compra está disponível por meio de aplicativos ou em Pontos de Venda (PDV) fixos e autorizados pela CET, clique aqui (cuidado, pdf) para consultar a relação.

As folhas em papel não utilizadas serão reembolsadas pelo valor de R$ 4,50 cada, do dia 21 de novembro a 30 de dezembro. Para isso, você deverá realizar a troca na Gerência Comercial da Companhia de Engenharia e Tráfego (CET), na Rua Senador Feijó, 143, 1º andar, Região Central, das 9h às 16h.

Existem versões disponíveis para iOS (Vaga Inteligente) e Android também.

O app da Digipare é gratuito e está disponível para Windows 10 Mobile e Windows Phone 8.1. Clique na imagem abaixo para fazer o download:

digipare-link

 

Fonte: CET

Share.

About Author